quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Carta aberta aos padres silenciosos (ou mudos)

Mais bobo que alguém que fala um monte de absurdos e estorias e acha que todos os que não lhe escutam sejam surdos é o mesmo que fala tudo isso, faz um monte de profecias absurdas que não se realizam e pensa que além de ser ouvido deve ser falado, aclamado e discutido, pensa que quem não faz isso é mudo...

 Por isso para ampliar o debate nesse blog resolvi publicar essa carta de forma a ser mais compressiva ao ditos padres silenciosos (prudentes) ou mudos, de forma que entendam melhor o conteúdo da mesma:




Nenhum comentário:

Postar um comentário